Cópia de Cópia de Cópia de Cópia de blog 1 1 - BOLETO REGISTRADO SERÁ OBRIGATÓRIO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2017. CONFIRA AS REGRAS!

BOLETO REGISTRADO SERÁ OBRIGATÓRIO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2017. CONFIRA AS REGRAS!

agosto 28, 2017 - @odontocon

Sem comentários

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Essa novidade é acompanhada das novas regras para o pagamento de boletos em 2017 que já divulgamos por aqui. Agora todos os boletos bancários devem ser registrados. A iniciativa é parte do projeto Nova Plataforma de Cobrança, uma iniciativa conduzida pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) e que visa dar mais segurança para os consumidores e também para os vendedores. O objetivo de médio prazo é que só tenhamos boleto registrado no Brasil. Acompanhe agora tudo sobre essa novidade!

 

Boleto Registrado: Por Que a Ideia é Boa?

Os chamados “boletos registrados” já são uma modalidade em vigor no comércio na atualidade. A utilização dos boletos sem registro tornava o processo mais barato para quem utilizada desses processos.

A modalidade não registrada, no entanto, agora deixará de existir. As novas transações deverão ser feitas apenas por meio das carteiras que permitem boletos registrados. Assim, os bancos terão controle maior sobre o cadastro dos pagadores, além de proporcionar mais segurança para os compradores e para os vendedores.

A razão dessa segurança maior é simples: o boleto registrado exige, obrigatoriamente, que seja enviado ao banco os dados do pagador – nome ou razão social e CPF ou CNPJ. Com isso, a Febraban espera que seja possível prevenir eventuais fraudes com boletos falsos além de diminuir a inadimplência.

 

Vantagens

  • Expectativa de melhoria no fluxo de recebimentos e melhoria no ambiente de crédito;
  • Redução nas fraudes na emissão de boletos e das inconsistências nos pagamentos;
  • Melhor controle para adequação às circulares 3461/09, 3598/13 e 3656/13 do Banco Central do Brasil;
  • Diminuição de erros de cálculo nas multas e encargos por atraso;
  • Fim da necessidade de emissão de segunda via do boleto;
  • Melhoria na experiência com Débito Direto Autorizado;
  • Possibilidade de pagar boleto vencido em qualquer banco;
  • Mais segurança no pagamento, com duplo controle sobre as fraudes;
  • Diferenciação do boleto de cobrança do boleto de proposta;
  • Redução de pagamentos em duplicidade;
  • Fim da necessidade de emissão de segunda via do boleto bancário.

Essa obrigação de alteração do modo de pagamento de boletos bancários, tem um impacto direto no custo de emissão dos boletos, que ficarão mais caros. Somente os bancos é quem poderão decidir de que maneira o valor será repassado aos emissores.

 

Cronograma

As alterações devem ser concluídas antes do final do ano, no dia 11 de dezembro. Confira o calendário completo:

  • Boletos acima de R$ 50 mil: a partir de 13 de março de 2017;
  • Boletos entre R$ 2000 e R$ 49.999,99: a partir de 8 de maio de 2017;
  • Boletos entre R$ 1.000 e R$ 1.999,99: a partir de 10 de julho de 2017;
  • Boletos entre R$ 500 e R$ 999,99: a partir de 18 de setembro de 2017;
  • Boletos entre R$ 200 e R$ 499,99: a partir de 23 de outubro de 2017;
  • Boletos iguais ou inferiores a R$ 199,99: a partir de 11 de dezembro de 2017.

 

Gostou desse artigo? Comente, curta, compartilhe! Acesse aqui para conhecer o Portal Odontocon.

 

Compartilhe esta publicação

@odontocon